O exercício físico poderá enviar uma mensagem ao seu cérebro para conter o seu apetite?

A fome é um fenómeno complexo determinado em parte pelos neurónios localizados no hipotálamo, que enviam sinais ao cérebro comunicando que está com fome ou que está saciado. Estes neurónios recebem a sua mensagem de hormonas, incluindo as que se chamam insulina e leptina.

Quando o corpo desenvolve uma resistência a estes mensageiros, as pessoas ficam mais propensas a comer em excesso e a ganhar peso. Os cientistas começaram a suspeitar que a inflamação celular pode ser, pelo menos em parte, responsável por permitir que esses sinais fiquem descontrolados.

Se pretende perder peso, em vez de apenas cortar calorias, deverá provavelmente adicionar o exercício físico ao seu dia a dia.

O exercício regular desempenha um papel importante na melhoria da resistência à leptina e na diminuição da inflamação.

Vários estudos também analisaram o efeito que o exercício exerce sobre outras duas hormonas que controlam a fome: a grelina, que estimula a fome, e o peptídeo YY, que sinaliza a saciedade e suprime o apetite.

Aparentemente, o exercício pode temporariamente reduzir os níveis de grelina, enquanto aumenta os níveis de peptídeo YY. 2 3

No entanto, esta situação só foi observada quando o treino foi intenso, e o nível de intensidade foi diretamente proporcional a duração do benefício.

Contudo, a atividade física também pode aumentar as concentrações de hormonas estimulantes de apetite a longo prazo, como a insulina e a leptina, que nos levam a reabastecer a energia que o nosso corpo consumiu e gastou.

É aqui que a frequência do exercício é importante: parece influenciar a sensibilidade dos neurónios que controlam a saciedade. Por outras palavras, quanto mais vezes pratica exercício físico, mais ficará em sintonia com os seus sinais de fome, o que poderá ajudar a controlá-los.

Além desses resultados, eis algumas razões adicionais e motivação para se exercitar regularmente: estudos descobriram que o treino intenso, não importa o quão abreviado, geralmente melhora a aptidão aeróbica e alguns indicadores de saúde, incluindo a pressão arterial e sensibilidade à insulina, da mesma forma como as sessões de treino mais longas.

Para resumir, alguns dos muitos fatores ligados à atividade física que podem ajudar a controlar o apetite e, desta forma, o controle de peso a longo prazo são:

1. Intensidade

Exercícios mais intensos tendem a suprimir temporariamente o apetite mais eficientemente do que o exercício de intensidade baixa a moderada

2. Duração

Quanto mais tempo demora o seu treino, mais tempo levará para a fome aparecer.

3. Frequência

Quanto mais vezes realizar exercícios longos e intensos, melhor o seu corpo responderá às hormonas que ajudam a controlar o apetite.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *